Tino Freitas- Kurikala e as torres de pedra

Um caminho de pedras. As pedras no caminho sempre têm algo a nos dizer.

Bom, há algum tempo, na minha infância, algumas crianças davam asas à sua imaginação brincando com pedrinhas, principalmente as pedras as margens dos igarapés. Brincavamos de bole bole, ou imaginávamos que as pedras fossem famílias, animais, fazendas. Com elas

FB_IMG_1437749316962

construíamos currais e dentro deles outras pedras eram os bois ou ovelhas. Outras pedras eram galinheiros e dentro destes colocávamos as galinhas. Ainda outras pedras eram estradas que construíamos com elas enfileiradas, uma após a outra. Era mágico, era como viver um sonho…

Viver é sentir o doce sabor da infância, é envolver-se do brilhante e aveludado manto da beleza e da inocência, sem se preocupar com o tempo dos homens. É lavar-se num rio de águas cristalinas, o rio de águas calmas, as águas da paz.

Lembro-me de alguém que me disse que os sonhos são terreno fértil para que o amor se desenvolva, mesmo com as pedras no caminho.

Assim Tino Freitas escreve mais uma obra com a parceria da ilustradora Lúcia Brandão Guarani Kaiowa, um livro que emociona, nos faz dar asas à nossa imaginação. Vale a pena ler cada linha!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s